Groupthinking: Inteligência Coletiva ou Burrice Coletiva?

A inteligência coletiva é o fruto da construção de conhecimento em rede. Mas esta troca em grupo é sempre benéfica?

Group Thinking

Group Thinking

A cibercultura alterou consideravelmente as relações em sociedade. As três leis da cibercultura propostas por André Lemos em seu artigo Ciber-cultura-remix remodelam a forma como pensamos e agimos:

– Liberação do polo de emissão
– Conectividade
– Reconfiguração

A liberação do polo de emissão proporcionado pela web configura um novo cenário, em que todos estão conectados, de forma ubíqua e constante, construindo ideias e um conhecimento comum ao grupo. A inteligência coletiva.

Segundo Pierre Levy (1996) a inteligência coletiva é composta por “objetos que rolam entre os grupos, memórias compartilhadas, hipertextos comunitários para a constituição de coletivos inteligentes”. Em outras palavras, a inteligência coletiva é a soma dos conhecimentos agregados por um grupo. Conforme cita Jenkins (2009), “nenhum de nós pode saber tudo; cada um de nós sabe alguma coisa; e podemos juntar as peças, se associarmos nossos recursos e unirmos nossas habilidades”. A soma das partes constrói um todo mais inteligente e mais eficiente.

O groupthinking, ou pensamento em grupo, é um efeito psicológico fruto das relações em grupo. Para minimizar atritos e divergências de ideias os integrantes do grupo chegam a um consenso, uma média que seja aceitável para o grupo. O grande problema do groupthinking é que esta “resposta mediana” nem sempre é a melhor alternativa a um problema, uma vez que os integrantes do grupo deixam de lado sua criatividade e opinião pessoal em prol da melhor solução proposta pelo grupo. Esta atitude gera decisões precipitadas, irracionais, colocando de lado a opinião e as dúvidas pessoais para não perturbar o equilíbrio do grupo.

Esta forma de relação tende a desencadear diversas problemas. Grandes desastres da histórias foram agravados devido ao formato groupthinking, entre eles pode-se citar: o acidente da nave espacial Challenger e o ataque japonês a Pearl Harbor.


Confira o video do professor André Lemos em que este fala sobre os efeitos da cibercultura sobre a educação e os aspectos do groupthinking.

__________________________

REFERÊNCIAS

JENKINS, Henry. A cultura da convergência. 2. ed. São Paulo: Aleph, 2009.

LEMOS, André. CIBER-CULTURA-REMIX. Disponível em: <http://www.facom.ufba.br/ciberpesquisa/andrelemos/remix.pdf&gt;.

LEVY, Piérre. O que é o virtual? 9. ed. São Paulo: Ed. 34, 1996.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s